E depois do anúncio!

E depois do anúncio é o tema do artigo de hoje que acontece na sequência de uma notícia que recebi nas notificações habituais que me mantém informada do estado do País e do Mundo.

Gosto de estar a par da atualidade nacional e internacional e, porque prezo o bom jornalismo, assino o Observador, cuja aplicação tenho instalada no meu telemóvel. Como é igualmente normal, defini aquilo que considero ser do meu interesse para ser notificada sempre que se justifique. E é assim que me tento manter atualizada com alguma fiabilidade de informação, se é que isso existe!

Ao longo do dia vou sabendo o que se passa pelo País e pelo Mundo através de notícias que vão surgindo, das quais, muitas vezes, só leio o título. Esta semana, ao final do dia recebo uma notificação de uma notícia cujo título seria algo do género (vou omitir o nome do Restaurante): “[Nome do Restaurante]: o novo restaurante de Évora que também tem quartos para passar a noite!”

Fiquei surpreendida com a notificação, já que, se bem me recordo, não tenho essa categoria de notícia ativada e, paralelamente, fiquei a pensar no valor desta “notícia”.

Foi inevitável saltar daí para a cultura de serviço. O valor de uma notícia como esta é muito elevado. Se pensarmos, à distância de um clique, milhares de assinantes vão passar a conhecer um determinado restaurante que até tem quartos para passar a noite, etc.

Se o conceito pode até ser inovador, aquilo que me leva a escrever é uma outra dimensão.

A dimensão do esforço que, muitas vezes, as empresas fazem para divulgar e dar a conhecer o negócio que deve, obrigatoriamente, ser acompanhada de um serviço de excelência.

Por outras palavras, se por um lado uma notícia deste gênero pode ser valiosa, por outro há que pensar em como irá estar este local preparado para que a experiência associada ao conceito seja marcante.

Relembro que, de acordo com dados de 2020, 72% dos Clientes irão partilhar as boas experiências com os outros, porém, note-se que não dizemos que partilham experiências normais, mas sim marcantes.

Se esta notícia é uma excelente forma de divulgação e angariação de leads, será a visita e a voz dos Clientes que irá reforçar ou eliminar a vontade de repetir e recomendar, ou seja, o crescimento deste conceito que tem tudo para ser diferente. Como também digo com frequência: “Os Clientes são anúncios com pernas que falam. Bem ou mal!”.

Não conheço o espaço e fiquei com vontade de visitar. Para já, a dúvida reside em 2 questões que me coloquei:

1 – Será que em paralelo com o conceito e, certamente, o espaço e produto, foi pensada a jornada do Cliente para que a experiência seja memorável ou marcante?

2- Quando é que passará a ser normal que um título deste género faça referência à experiência Humana?

E depois do anúncio é a dúvida que fica, neste e em muitos outros negócios.

Sabendo que todos nós valorizamos mais o testemunho de Clientes do que aquilo que é anunciado, deixo um conceito que me acompanha há muitos anos em trabalhos de consultoria que pretendem posicionar as empresas no mercado através da sua cultura de serviço:

“Quando a expectativa é alta a preparação tem de ser muito maior!”

Fica a vontade de visitar o espaço e, quem sabe, voltar aqui para contar como foi e saber se a experiência está em linha com a forte, e acredito que eficaz, divulgação.

Votos de bom serviço!

GOSTOU? PARTILHE

Deixe uma resposta

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *